PROGRAMAS

Proteção da Natureza

As PCHs são consideradas empreendimentos de baixo impacto ambiental. Ainda assim, a Atiaia Energia implantou Programas Básicos Ambientais, criando diversos projetos de proteção à natureza, como o reflorestamento contínuo para repor a vegetação nativa às margens dos reservatórios, beneficiando a fauna e a flora no entorno das suas usinas. Para a recomposição das Áreas de Preservação Permanentes, plantou-se 1,5 milhões de mudas em todas as usinas nas áreas degradadas pelas atividades econômicas anteriores, além de vários outros programas arqueológicos e de controle socioambientais, como por exemplo de preservação da fauna e de qualidade da água.

Com as PCHs Paranatinga II e Garganta da Jararaca – construídas em localidades que antes não eram interligadas ao Sistema Elétrico Nacional – a energia hidrelétrica, limpa e estável, substituiu a das usinas térmicas alimentadas a óleo diesel, altamente poluentes. Juntas, elas chegaram a contribuir com a redução de até 100 mil toneladas/ano de CO2 na atmosfera.

A Atiaia Energia também atua na melhoria da qualidade de vida das comunidades vizinhas a suas instalações. Entre as ações desenvolvidas, apoiou a construção de um hospital público em Lucas do Rio Verde, no Mato Grosso, e construiu uma ponte de concreto sobre o rio Sucuriú para ligar os municípios de Água Clara e Chapadão do Sul, no Mato Grosso do Sul, resolvendo um problema viário na região.

Programa de Gestão Ambiental da nova PCH Areado

Programa de Gestão Ambiental da nova PCH Bandeirante